Editora Reflexão
Product ID: 25632
Product SKU: 25632
A Verdade é a Conversa

A Verdade é a Conversa

Marca: Editora Reflexão Referência: 25667

Carregando...

Escrever requer duas características: Estilo e Conteúdo. Elienai Júnior nos encanta com um estilo poético e nos inquieta com seu conteúdo provocador. Ele é brilhante.

Sua escrita nos arrebenta. Elienai Júnior nos leva para além das fronteiras do que julgávamos a verdade. Não é por acaso que este texto sobre revelação, verdade e certeza, lhe tenha rendido um título de mestre em Ciências da religião. E que privilégio, ele nos chega às mãos. Agora podemos intuir sobre a revelação na conversa que o livro proporciona.

[b]Ricardo Gondim[/b]

Elienai Cabral Junior é hoje uma das vozes mais lúcidas na teologia brasileira. Neste livro ele conversa com dois dos mais brilhantes pensadores dos últimos quarenta anos e o resultado desse diálogo norte-sul é um esplendor de erudição e de percepção dos reais problemas contemporâneos da interface teologia e filosofia. Talvez Rorty seja o mais ousado e brilhante filósofo dos últimos tempos; e talvez Segundo seja o maior teólogo latino-americano de todos os tempos. É um livro utilíssimo para entender Rorty e o estado-da-arte da epistemologia. É uma obra que provavelmente comporá, com outras de semelhante importância, a plataforma para toda teologia séria que se pretenda fazer no Século XXI neste país.

[b]Ricardo Gouvea[/b]

Certamente inesperadas são as aproximações tecidas por Elienai Cabral Jr. entre Juan Luis Segundo e Richard Rorty. Tão distantes, à primeira vista, reencontram-se ambos na terceira margem do rio ao elegerem a experiência e, como seu conduíte, a linguagem, para fonte de saber. Alvo a unir o filósofo pragmatista e o teólogo liberacionista é o vício metafísico, tão insidioso até mesmo na bem intencionada opção pelos pobres, tão cara ao cristianismo latino-americano.

O Valor desta obra está juntamente em recolocar em cena a crítica algo esquecida desses pensadores, chamado de novo a atenção para o caminho visceralmente humano do conhecimento - por mais divino que se pretenda seu conteúdo/mensagem. Isso em nada facilita nosso desejado acesso a Deus, mas ao menos nos previne contra a idolatria, que, como dizia M. Buber, nada mais é do que " um rosto se dirigir reverente a um rosto que não é rosto".

[b]Afonso M. Ligorio Soares[/b]

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


  • Encadernação: Brochura
  • Condição: Novo
  • Data de Publicação: 2013

Confira também