Editora Sal Cultural
Product ID: 32311
Product SKU: 32311
New In stock />
Uma Teologia do Amor

Uma Teologia do Amor

Marca: Editora Sal Cultural Referência: 32285

Carregando...
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

"Teologicamente sólido e profundamente espiritual, este livro transformou a perspectiva de milhares de teólogos wesleyanos.

A Dra. Wynkoop mudou essencialmente os fundamentos da teologia Wesleyana nas igrejas da tradição de santidade, levando-nos de uma noção de posição (estática) sobre a santificação e a santidade para uma visão relacional (dinâmica).

Em termos práticos, isso induz o crente a rejeitar qualquer noção que sugira, "eu já estou pronto espiritualmente".

A santificação não é tanto um destino quanto uma relação dinâmica na qual crescemos cada vez mais na semelhança de Cristo através do amor gracioso, pró-ativo e santificador de Deus. "

W. Stephen Gunter, Ph.D, Decano Associado para Estudos Metodistas da Escola de Divindade, Universidade Duke


“O terreno de santidade em amor da Mildred Wynkoop, expresso tanto pelo amor de Deus e pelo amor ao próximo, fornece um paradigma que se estende além das limitações que podem ser, às vezes, visualizadas como expressões culturais de santidade e definidas por uma lista específica de comportamentos.

Em vez disso, para Wynkoop, esta teologia de amor é vista como algo dinâmico, e como seu texto desmembra, começamos a compreender o que é isso, o que significa e, o mais importante, que existe uma natureza infinita de amor.

Em relação a Wesley, Wynkoop diz: “Ele nunca descansou na conquista do momento. A própria natureza da vida cristã é o progresso. A perfeição não é um “ter” estático, mas um “ir” dinâmico.

O amor não é “perfeito” no sentido de ter atingido seu zênite, mas em sua qualidade como relacionamento dinâmico sujeito ao aumento infinito”.

Wynkoop viu em Wesley que a vida cristã deve ser dinâmica com crescimento contínuo por toda a vida de um indivíduo.

Esta dinâmica de amor deve também ser vista em comunidade. Wesley sugere fortemente que santidade deve ser vista pelo meio de nossa interação com o próximo, e nosso amor por ele. Wynkoop observa a preocupação de Wesley.

Deve ser confessado que existe uma tendência entre os cristãos de interpretar santidade como a retirada/o afastamento da sociedade, dos conceitos cívicos, das pessoas ‘más’, e de tudo que é secular.

É verdade que existe na santidade este afastamento; mas no outro lado da santidade, e a saturação em seu cerne, está o amor” (p.34).

Ela continua, “a evidência do amor/da santidade é considerada como comunhão, e esta comunhão é a evidência de estar na graça de Cristo e a evidência para o mundo de que a religião cristã é verdadeira”.

É este amor, fluindo da santidade Cristo, passando por nós e chegando ao mundo, que se torna o testemunho da vida santa. O resultado é que através deste testemunho, o mundo sem mencionar nenhuma cultura em particular, veja a Deus.”

Carla Sunberg, Presidente do Seminário Teológico Nazareno, Kansas

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


  • Encadernação: Brochura
  • Data de Publicação: 2017

Confira também